Telefone:(11) 3885-6176 | 3887-5963
Técnica cirúrgica

A técnica se realiza normalmente em dois tempos cirúrgicos - o primeiro destina-se à inserção do implante e, o segundo, após uma fase de cicatrização pós-operatória de aproximadamente 4 (quatro) meses para mandíbula e 6 (seis) meses para a maxila, momento em que se conectam os pilares dentais. Finda essa última etapa é que o paciente poderá produzir forças mastigatórias sobre os implantes.

NOTA: Novas técnicas de carga imediata - colocar o implante e a coroa ao mesmo tempo, estão sendo realizadas porém para casos específicos que tenham este tipo de indicação (Elementos Individuais e Protocolos).

Técnica de Inserção e Momento de Carga Protética do Implante

Histórico

O implante dentário veio inovar a odontologia reabilitadora, mesmo não sendo a solução para todos os casos de perda dental.

A implantodontia teve origem no início do século, passando por vários materiais, formas e técnicas cirúrgicas, entre elas os justa-ósseos, parafusos auto-rosqueantes, lâminas e agulhados.

A partir dos estudos desenvolvidos por mais de 17 anos pelo professor Per-Ingvar Branemark, da Suécia, e apresentados ao mundo na Conferência de Toronto – Canadá, em 1982, a implantodontia sofreu modificações conceituais, que deram origem aos atuais implantes osseointegrados.

No Brasil, a popularização ocorreu de forma mais acentuada a partir de 1987, quando a técnica dos implantes osseointegrados começou a ser realizada em consultórios e clínicas odontológicas.

Cirurgia propriamente dita

  • Não exige ambiente hospitalar;
  • Anestesia local;
  • Grande maioria das vezes é uma cirurgia simples sem muitas dores e traumas pós operatórios, com possibilidade de pequenos edemas de rápida duração.

Ambiente cirúrgico

  1. Consultório - dentista + auxiliar;
  2. Consultório - dentista + auxiliar + assistente: Médico anestesista, Biomédico, Oxido nitroso;
  3. Ambulatório - Hospital One Day.

Tempos cirúrgicos

  • 1º Tempo
    • Abertura gengiva, exposição do tecido ósseo receptor do implante, perfuração da loja óssea, rosqueamento do implante, sutura gengival;
    • Colocação do cilindro geralmente tem duração de 30 minutos a 02 horas dependendo do n.º de implantes e enxertias quando necessárias.
  • 2º Tempo
    • Exteriorização do implante quando submerso na gengiva (implante de 2 tempos cirúrgicos);
    • É removida a tampa do implante (0,25mm de altura) e trocada por uma tampa igual ou maior que a profundidade da gengiva para a exposição do implante e cicatrização gengival no formato do cicatrizador.

NOTA: Em alguns casos existe a exposição do implante antes da abertura.

Definição do processo da osseointegração

Conexão direta, estrutural e funcional entre o implante e o osso circundante. No momento do ato cirúrgico fica preso um coagulo entre a superfície do implante e o osso circundante. Deste coagulo, espera-se uma neoformação óssea "soldando" o implante no osso.

Períodos de osseointegração

Tempo necessário para haver a fixação "solda" do implante no osso circundante (metodologia Prof. Branemark, desde 1965):

  • Maxila superior (03/04 meses)
  • Mandibula inferior (02/03 meses)

Entendam-se estes períodos como mínimo, não existe tempo máximo desde que com acompanhamento do dentista e sem traumas de prótese provisórias removíveis.

Carga Imediata: em alguns casos onde a densidade óssea é maior existe a possibilidade de colocação de um dente provisório sobre o implante imediatamente após a cirurgia, porém em casos específicos. Nos casos de prótese total metaloplástica também conhecida como protocolo, é bastante usado essa técnica, com o procedimento cirurgico e protético realizado em 03 dias.